GUIA MIND THE HEADPHONE

Caros amigos,

É com muita felicidade que finalmente lanço o Guia MIND THE HEADPHONE: o guia definitivo para o mundo dos fones de ouvido.

Trata-se de uma publicação, com mais de 100 páginas, em que tentei passar basicamente todo o meu conhecimento a respeito desse hobby – e aborda desde os diferentes tipos de fones de ouvido até como fazer uma importação, passando por DACs, amplificadores, tipos de arquivos, especificações, players portáteis, glossário de termos… praticamente tudo o que sei está ali. É um apanhado de informações relevantes e que, torço, poderá ajudar muitas pessoas a aprenderem um pouco mais sobre esse hobby fantástico. Mas não se preocupem, tentei tornar a leitura o menos maçante possível. Há muitas imagens, todo o conteúdo é dividido em pequenos capítulos e o sumário faz com que acessar a seção desejada seja fácil. Não há propagandas, patrocínio nem nada do tipo. É apenas uma contribuição minha para os hobbistas, sem qualquer tipo de interesse comercial.

Nesse primeiro momento, o arquivo será apenas digital e, logicamente, gratuito, acessível pelo link acima. Infelizmente não será permitido o download porque pretendo fazer atualizações conforme for necessário, e isso evitará a proliferação de versões conflitantes. Se houver interesse suficiente, podemos pensar numa versão impressa a um custo, mas acredito que seja necessário um número significativo de interessados para que isso seja viável. Se quiser, deixe seu interesse registrado nos comentários.

Espero que gostem!

Um abraço,

50 Comments
4
  • wlisboa

    Leonardo parabéns por mais uma excelente iniciativa. Não bastasse ter o melhor conteúdo em língua portuguesa do nicho, agora teremos catalogado anos de experiência no ramo. Estou pelo celular e não abri as páginas, mas deixo registrado aqui meus parabéns.

  • João Vitor Denardi Bosa

    Parabéns pela dedicação em tentar ajudar as pessoas que querem saber mais sobre esse hobby! O material parece muito bom e o melhor é que tem tudo sobre o assunto em um lugar só. Que comece a leitura! heheh

  • Diego Lima

    Leonardo, tenho interesse em adquirir o material.
    Parabéns pelo trabalho e obrigado por ajudar a pessoas que, como eu, são iniciantes no assunto.
    Abraço!

  • Ícaro Viana

    Parabéns pela iniciativa Leandro. Uma ideia é você deixar este livro gratuito sempre, mas pensando em fazer um mais completo e jogar na versão impressa. Seus esforços são suficientes pra merecer ter um livro em seu nome. A tiragem inicial pode ser baixa para ver como responde ao mercado…

    Acompanho esse mundo da musica desde novo, mas mesmo assim, teria o prazer de comprar tal livro. Conhecimento nunca é demais.

    Parabéns novamente cara.
    Um abraço!

    • Vitor

      Só corrigindo um pequeno erro, é Leonardo e não Leandro. Haha

      • Ícaro Viana

        Obrigado pelo aviso hahaha

        Corretor do celular 😀

    • Olá, Ícaro!

      Muito obrigado! Quem sabe? É uma possibilidade 🙂

      Um abraço!

  • Vitor

    Terminei de ler. Excelentíssimo trabalho Leonardo, esta de parabéns! Muito bem escrito, ilustrado e didático! Com certeza vou compartilhar o máximo possível esse maravilhoso trabalho!
    Estou pensando até em imprimir de tão bom que ficou para consultar de vez em quando e mostrar também para as pessoas.

  • Thiago

    Espetacular…
    Chamo atenção para o fato de conter nesse livro, indicações precisas, inclusive de baixo orçamento, para quem está iniciando no hobby ou não possui grande capital disponível. Ou seja, não precisa ter dinheiro pra ser “audiófilo”.
    ps não gosto desse termo, mas usei…

  • Bruno B. Silva

    Bom, sobre a qualidade do material, isso é indiscutível. Realmente um guia completo, detalhado e bastante didático até, sobre isso não há ressalvas.
    Porém, uma coisa que eu não encontrei durante as minhas “folheadas” – não sei se isso é interessante para você – seria a recomendação de alguns álbuns, gravações e afins, que você considera relevantes, em diversos estilos musicais, como por ex.: o rock, talvez pop, jazz, blues, eletrônica, clássica e etc.
    Claro que eu não vou deixar de ouvir o que eu gosto, mas é sempre bom ampliar nosso conhecimento musical e conhecer uma nova leva de gêneros, até mesmo para vermos na prática o real efeito de uma boa gravação.
    E, novamente, meus parabéns! Guia excelente, de grande contribuição ao hobby.

    • Olá Bruno, obrigado!

      Tá aí, boa sugestão de atualização! 🙂

      Um abraço!

      • Bruno B. Silva

        Leonardo, aproveitando o gancho, eu tenho uma pequena dúvida.

        Num investimento básico, inicial, para os fones ali entre o Superlux HD681 e o Audio-Technica ATH-M50x, é recomendado, e talvez mais vantajoso, ir de HiFimeDIY Sabre USB DAC 2 (+amp) ou no Fiio E10K Olympus 2 (+DAC) mesmo?

        Desde já, obrigado pela atenção e pela paciência com os jovens leigos kkk…

        • Bruno, o FiiO E10 possui um DAC interno e é suficiente pra esses fones, mas pensando em upgrades futuros o HiFimeDIY é mais interessante porque permite que vc adicione um amplificador mais sofisticado se necessário.

      • Luzimar Neto

        Alguma previsão de quando vai sair o post?

        • Qual post, Luzimar? Sobre recomendações? Rapaz, se for isso, vai demorar… esse material já demorou muito, e agora já me ocupei com outras coisas, não sei quando vou poder voltar pra uma atualização mais profunda no guia!

  • Parabéns pelo excelente material, ficou fantástico!

  • Bruno Filardi

    Bom, hoje pra mim é um dia muito triste pra mim, meu headphone, que me acompanha a mais de quatro anos quebrou. A fase está difícil, tô desempregado a mais de um ano e a grana tá bem curta, mas mesmo assim preciso de um bom fone, faço audiovisual, tenho uma WebRadio e em breve quero voltar a gravar minhas musicas e usar o fone monitorar…
    Eu queria saber se você pode me indicar algumas opções em torno de R$ 300, penso em um fone flat e gostaria também fosse removível, pois acho que aumenta a durabilidade do mesmo…
    Vejo que você é sempre muito atencioso com a galera que interage por aqui e já agradeço de antemão.
    Um abraço!

    • Bruno, dá uma olhada o guia, dou várias opções de fones em diferentes faixas de preço 🙂

      Mas um fone bem neutro que posso recomendar por bem menos que isso é o Edifier H840. Outra possibilidade, mais próximo do limite de seu orçamento, é o Sony MDR-7506, um clássico pra monitoração. Ambos deverão te atender bem!

      Um abraço!

  • jjaguar

    Olá Léo. Mais um excelente trabalho, e o melhor, de graça. Eu, como iniciante no Hobby só tenho a agradecer … Uma pena um pdf ser inviável, pelos vários motivos que você explicou. De qualquer forma, uma leitura obrigatória pra qualquer brasileiro (e estrangeiro) que goste de boa música e queira bons equipamentos para acompanhá-la.

    Abraços!!!

  • Guilherme B

    Leonardo, belo material que veio, de fato, em ótima hora. Parabéns pelo trabalho! Aproveitando a mensagem, gostaria de pergunta-lo sobre um fone do qual eu gostei desde o lançamento mas que não obtive uma posição concreta a respeito da qualidade sonora dele. O fone é o Sennheiser Momentum intra auricular. Será que você poderia me orientar? Agradeço desde já e parabenizo novamente pelo trabalho!

    • Olá Guilherme, obrigado!

      Infelizmente nunca pude ouvir o Momentum in-ear, e por isso não tenho muito como ajudar… mas também tenho curiosidade quanto ao seu desempenho!

      Um abraço!

  • brothericks

    Como vai Leonardo tudo em Paz?
    Parabens pelo guia esta realmente fantástico uma ótima referencia para iniciantes e iniciados,fico muito feliz por existirem caras como você que dividem seus conhecimentos e experiências com todos.
    E seu trabalho esta se espalhando hein…!tem um post no “HiFi Planet”,acho que se você publicar um ebook,muitos iriam adquirir com certeza,de qualquer forma te admiro muito Parabens e Sucesso!

    • Olá Brothericks, obrigado!

      Fico muito feliz que vc tenha gostado do guia! E vi que o Eduardo postou no HiFi Planet, achei fantástico. Mas pois é, ainda estou estudando algumas possibilidades.

      Um abraço!

  • Lucas Costa

    Excelente material principalmente pra quem está entrando agora nesse mundo..já dei uma lida em vários artigos aqui no site q sanaram algumas duvidas de principiante. Muito obrigado!

    1.Tenho o SoundMAGIC E10 e uso com um moto x. Há a necessidade( quanto à qualidade ) de comprar um player portátil à parte (ex: fiio x1) , comprar um amp ( ex: E11K) ou E07K ou o aumento de qualidade seria qse imperceptível por ser um intra-auricular?

    2. e com o uso de um full-size( ex: ATH-M50 e V-Moda M-100 ), há a necessidade de um player ou o celular ja faz o trabalho bem?

    Desde já agradeço!

  • Luís Eugênio Xavier

    Boa tarde, Leonardo.

    Tenho procurado um fone de ouvido circunaural, fechado, para utilizar em dispositivos móveis (celular). Sou baterista e gostaria de utilizá-lo para acompanhamento com o instrumento.

    Li diversos reviews sobre vários modelos, sennheiser, audio-technica, beyer, akg, entre outros, mas ainda ñ consegui chegar a um produto, até porque não testei nenhum deles.

    Meu gosto sonoro é similar ao seu: equilíbrio tonal. Mesmo estando ciente de que não existe o fone perfeito, busco um produto que me dê graves com extensão, definição e punch sem exageros; médios encorpados e agudos definidos, cristalinos e ñ recuados.

    Dito isto, gostaria de pedir sua indicação na faixa de até R$ 1.000,00.

    Um abraço!

    • Olá Luís,

      Esse orçamento te permite ir atrás de ótimas opções, principalmente se vc não se incomodar em importar. Algumas opções:

      Audio-Technica M40X
      Sennheiser HD 25-1 II (fuja do HD 25 SP II)
      Sony MDR-7520, se vc conseguir com algum desconto

      Se precisar comprar no Brasil, a coisa complica um pouco… e aí acho que o melhor a se fazer seria ir atrás de um HD 25-1 II, mas geralmente eles saem por aproximadamente R$1.300. Mas, com alguma paciência, vc até consegue por menos de R$1.000 em lugares como o MercadoLivre. Só cuidado com falsificações. Fique de olho também em lugares como os Classificados do nosso fórum, nos do HTForum ou no grupo de Facebook Compra e Venda de Fones de Ouvido e Acessórios High End.

      Um abraço!

  • Guski

    Primeiramente, parabéns pelo seu esforço e trabalho nesse site.
    Li alguns posts e achei incríveis as informações que consegui entender (sou extremamente leigo), gostei muito desse mundo de audiófilos que estou começando a conhecer e me interessar mais a cada dia. Espero conseguir entender muito mais desse mundo, mesmo tendo pouca grana para poder investir nesse “novo” hobby :/

    • Obrigado, Guski!

      Vá com calma e vá lendo aos poucos – é possível construir um ótimo sistema sem quebrar o banco 🙂

      Um abraço!

  • Tiago

    Venho agradecer o guia e acho interessante a ideia de lança-lo em material impresso também, obrigado.

  • Hatus

    Gostaria muito que tivesse a possibilidade de download pra eu poder ler em meu leitor digital. Não consigo ler por muito tempo no computador, mesmo no modo leitura. =(

    • Hatus, em breve vou lançar!

      • Tiago

        Aguardo ansiosamente uma versão para download ou impressa.

      • Hatus

        Valeu! <3

  • Antonio Setz

    Olá, Leonardo.

    Não conheço nenhum outro texto grátis, tão bem escrito, didático e desvinculado de qualquer patrocínio. Nem em outra língua! Leitura obrigatória para quem quiser entrar ou se aprofundar no hobby, inclusive para quem vai usar caixas.

    As suas recomendações foram fundamentais para eu entrar neste gratificante hobby. Este manual pode ajudar muitos outros.

    Eu sou engenheiro eletrônico especialista em processamento digital de sinais. Posso garantir que todas as informações técnicas estão corretas. Parabéns!

    Com relação à eterna discussão vinil x CD, acrescento:

    Praticamente todas as gravações feitas nas últimas décadas são realizadas em estúdios digitais, dado que estes são muito mais versáteis e baratos que um puramente analógico. Portanto, o que está num LP moderno veio de um arquivo digital. O “som do vinil” é decorrente de todo o (longo) processo posterior desde a conversão D/A para a produção da matriz de prensagem até a saída do préamplicador do ouvinte. São inúmeras variáveis e, certamente, cada peça envolvida afeta o som final. Isto é parte do hobby “analógico” que o formato digital suprimiu.

    Além de todos os aspectos que você citou no texto sobre o vinil, um outro ponto importante é o interesse comercial das gravadoras em vender novamente uma mídia não clonável pois perderam muita receita com o advento do mp3.

    Mesmo os amantes de vinil tem um acervo digital também. Recomendo adquirirem um bom conversor A/D e preservarem suas bolachas em arquivos digitais no computador, já que o vinil sempre se deteriora. Depois façam um teste cego e vejam se conseguem diferenciar uma gravação da outra… Possivelmente vão só ouvir o digital pela facilidade.

    Eu desisti do LP há muito tempo e dei o meu toca discos vintage alemão para minha filha que gosta de garimpar discos em sebos. Faz sentido pois muitos LPs nunca foram lançados em CD.

    Espero que você consiga transformar o livro digital em papel. O único inconveniente é que a parte de fones e aparelhos recomendados acaba ficando datada, mas não tira a relevância do principal.

    Parabéns pela iniciativa.

    Abraço,
    Antonio

    • Olá Antonio, muitíssimo obrigado pelo comentário, que me deixou bastante feliz! É gratificante ter o trabalho reconhecido, principalmente quando algumas das informações que pude compilar são validadas por um profissional da área. Acho que é justamente esse tipo de ponto de vista que, infelizmente, em muitos casos está em falta nesse hobby.

      E concordo em gênero, número e grau com tudo o que vc acrescentou sobre o vinil! Eu tinha, inclusive, alguns rips de vinil e é exatamente isso – as características impostas pela mídia (mixagem menos agressiva, sonoridade mais calma e suave) ainda estavam presentes, o que mostra que não é o áudio digital que representa um “problema”.

      Agradeço mais uma vez pelo excelente comentário e pelo reconhecimento! 🙂

      Um abraço!

  • Paulo Vinícius

    Grande Leo!! ainda não consegui conferir todo o Site, mas uma coisa que eu gostaria muito de ver seriam suas criticas sobre portable music player’s existem uma grande gama de marcas e opções especialmente fora do pais, principalmente agora que ja esta em alta o áudio em alta definição ou a tecnologia Hi-REs e sua opinião seria muito apreciada por mim. Abraços amigo.

    • Olá, Paulo!

      No guia falo um pouco sobre players portáteis, e já avaliei alguns por aqui. Quanto ao áudio de alta resolução, recomendo que você leia a seção Sobre Números e A Música – Formatos de Arquivos do Guia. Basicamente, minha opinião é que não, não há diferença significativa audível oriunda do formato do arquivo.

      Um abraço!

  • Alexandre Sombra

    Parabéns pelo guia Léo!
    E parabéns pelo trabalho em geral, o acompanho faz uns bons anos.

    Minha pergunta é sobre as recomendações que você colocou no guia.
    Existe alguma atualização importante nelas?
    Estou querendo presentear a minha namorada nesse natal com um fone, pois o Porta Pro dela quebrou (tentei consertar mas só funcionou um lado, acho que já era mesmo). Ela adorava o Porta Pro, e inclusive preferia ele ao meu HD 449 (talvez por ele ser muito neutro e ela ser um pouco basshead).

    Qual fone você recomenda para substituir o Porta Pro sem assaltar um banco?
    Acho que eu vou descartar o Edifier H840 por ele ser muito neutro…
    Pensei nos Sony com os seus “Extreme bass”. Especificamente o MDR XB550AP.
    Meu medo é que ela também gosta de bandas mais calmas, principalmente Radiohead, e o Porta Pro não decepcionava. Acho que o Sony talvez possa exagerar muito nos graves e perder a suavidade…
    Enfim, qual fone que não seja muito caro você recomendaria pra quem curte desde Kendrick Lamar até Radiohead?

    Um abraço!

  • Alexandre Sombra

    Léo, meu último comentário foi marcado como spam, então vou reescrevê-lo resumido.

    Queria saber se há alguma nova sugestão de fones (preferencialmente supra-aurais, pela portabilidade) na faixa de 200 a 300 reais que substituam bem um Porta Pro. O da minha namorada quebrou e queria presenteá-la com um novo no natal. Eu poderia comprar um igual, mas talvez exista algo mais interessante pelo mesmo preço.
    Geralmente ela escuta rocks mais leves, estilo Radiohead, mas de vez enquanto escuta rocks mais pesados e rap. Ela gosta de graves presentes (por isso gostava tanto do Koss, até mais do que do meu HD 449).

    Desculpe se as mensagens chegarem repetidas!

    Um abraço e parabéns pelo trabalho!

    • Oi, Alexandre!

      Olha, acho que acho um pouco difícil… tem o Sennheiser HD 202-II, mas é maior que o PortaPro e o cabo é imenso. Em compensação, o considero melhor que o PortaPro pra vasta maioria dos casos. Será que é uma opção pra vc comprar e recabear? Se não souber fazer, acho que o Marcos Jun da Eletrônica Yashi, em SP, faria. Só não sei quanto custaria…

      Um abraço!

      • Alexandre Sombra

        Olá!
        Eu já estava pensando no HD 202-II e recabeá-lo não seria um problema, inclusive já estou planejando fazer isso com o meu HD 449!
        Mas o que acho estranho é que não o encontro em lugar algum…
        Eu costumo comprar na accessory jack, e por lá achei o HD 2.20. Na Amazon vi um aviso de que o 202 foi substituído por ele, então acho que posso esperar a mesma sonoridade com um conforto melhor, pois a construção é diferente.
        Na accessory jack achei outros que cabem no orçamento, como o Audio Technica M20x (ela gosta do som da casa da Audio Technica e adora o meu IM50, apesar de não gostar de in ears), o HD 2.20, o próprio Porta Pro e o Sony MDR-XB550AP.
        O Sony está muito barato aqui no Brasil mesmo, assim como o Porta Pro (original). Se for pra trazer da Accessory Jack, seria o M20X ou o HD 2.20.

        O que você sugeriria?

        Um abraço e obrigado pelas dicas!