Sennheiser RS120
ESCLARECIMENTOS:

A grande maioria dos fones que são cedidos a mim para avaliação são empréstimos temporários, fornecidos por marcas, lojas, importadores ou amigos. Não ganho qualquer compensação por isso, não tenho qualquer afiliação a loja nenhuma e o compromisso é sempre ser o mais sincero possível. Por isso, acho importante frisar que esse caso é diferente: o fone foi cedido pela loja Camelot (revendedora oficial da marca no Brasil) como um presente, e por isso, se tornará um fone permanente em minha coleção para futuras referências.

Agradeço imensamente à Camelot pelo reconhecimento demonstrado por meio desse gesto.

 

INTRODUÇÃO

square_louped_rs_120_II_01_sq_sennheiserSem fio é uma expressão que dá calafrios em muitos audiófilos. É simples: além de toda a complexidade de um sistema como esse, que exige um transmissor e um receptor específicos, fica a sensação de que boa parte do que se pagou não foi destinada à qualidade de som, e sim a esse sistema – e, como sabemos, essa qualidade de som é justamente a prioridade número um dos audiófilos.

Mas vamos ser sinceros: quem é que não gosta de conveniência? Prezo muito por qualidade de som, mas não são raros os momentos em que eu quero simplesmente ouvir alguma coisa – TV, videogame, música de fundo, o que seja –, não importa muito como. Quero um mínimo de qualidade, mas nesses momentos, o que mais quero mesmo é simplicidade e conveniência. Nesses casos, costumo usar minhas B&W MM-1, que substituíram meu antigo sistema composto por um integrado JVC A-S5 e um par de caixas Dali Lektor 2 justamente por serem (adivinhem!) mais simples e convenientes. Entretanto, não moro sozinho e por isso usar caixas de som por vezes não é a melhor opção.

E é aí que entra o Sennheiser RS120. É um sistema, composto por uma estação de transmissão e recarga e um fone sem fio, chamado HDR120. A marca alemã possui uma série muito completa de fones desse tipo, que vai desde o RS110 II até o RS195. O RS120 é o segundo mais simples da linha, possui um design supra-auricular aberto e usa radio-frequência para a transmissão.

 

ASPECTOS FÍSICOS

Fisicamente, o HDR120 é simples – é todo feito de plástico – mas bem resolvido. Em primeiro lugar, é um supra-auricular, apesar de bem grande. E como é um fone aberto feito para ser ouvido em casa, o conforto parece ser uma prioridade. Há pouca pressão lateral e o arco possui um formato estranho, mais aberto, mas é uma solução que visa um encaixe mais solto e menos justo, sendo assim mais confortável – característica melhorada pelo farto acolchoamento em sua parte superior.

Um aspecto que não gostei, porém, é o movimento dos cups. A vasta maioria dos fones movimenta essa parte em dois eixos (para os lados e para cima/baixo), para que o fone se molde melhor à cabeça do usuário. No HDR120, há um só movimento, diagonal, o que na minha opinião é um pouco menos eficaz. Apesar disso, o fone é muito confortável, e me vejo passando horas com ele na cabeça vendo TV sem desconforto. Em compensação, não transmite muita segurança – se eu olhar para baixo, ele cai –, mas tendo em vista seu objetivo, isso não é um problema.

IMG_7086As espumas são finas, mas macias. E retirá-las não poderia ser mais simples. Basta girar que elas saem – o que, no lado esquerdo, revela as duas pilhas AA recarregáveis. Também desse lado está localizado o botão de ligar e desligar e, do lado direito, o volume e o tune, para que a frequência de recepção esteja sintonizada à de transmissão, que pode ser selecionada na base. Em termos de usabilidade gosto das funções e da localização dos botões, mas acho que eles exageram um pouco na simplicidade. Não são diferentes do que encontramos em radinhos de pilha.

A base, por sua vez, também é feita de plástico mas apresenta uma solução interessantíssima: a haste de metal não serve somente como base para o fone – é um carregador. Na parte interna do arco do HDR120 há duas tiras de metal, então basta posicioná-lo na base que ele começa a ser carregado. Na frente dela há um LED que indica se ele está sendo carregado e outro de On/Off, que na realidade funciona automaticamente detectando a presença ou não de um sina de entrada.

Ao contrário de alguns dos modelos mais sofisticados da linha, o RS120 funciona apenas com sinais analógicos, então a única entrada é RCA. Eu gostaria que houvesse mais de uma, porque isso significa que posso ligar o fone em apenas uma fonte. Gostaria muito de poder conectá-lo simultaneamente ao computador e à TV, mas para isso seria necessário um switch.

 

A TRANSMISSÃO SEM FIO

Não sou nem um pouco acostumado a fones sem fio, e confesso que estou adorando essa funcionalidade (estou com um Parrot Zik em avaliação e peguei para mim um Zik 2.0 – comparativo em breve). É muito bom simplesmente poder andar pela casa sem precisar estar fisicamente preso a nada!

IMG_7091Inclusive, em algumas situações fui surpreendido pelo RS120. Meu sistema fica bem ao meu lado na escrivaninha, e como o cabo dos meus fones full-size são longos, eles acabam ficando no chão. A cadeira que uso possui rodas, e por isso sempre que vou me mexer, faço um movimento automático para pegar o cabo em baixo do pescoço e suspendê-lo para que a cadeira não passe por cima dele. Me vi fazendo isso algumas vezes com esse fone, procurando o cabo.

O alcance do RS120 é muito bom. Consigo ir a um ou dois cômodos de distância sem problemas, mas quando vou mais longe, tendo mais paredes no meio, começo a ter algumas pequenas interferências. Mas num único cômodo, mesmo que seja uma sala grande, você não terá problemas. No entanto, o sistema não é perfeito. Sem tocar nada, há um suave mas perceptível ruído de fundo, e em algumas ocasiões, um ou outro chiado. Mas nada que atrapalhe quando estamos ouvindo alguma coisa.

O que não gosto é o que acontece quando estou ouvindo música no computador e ela para. A base desliga automaticamente por não detectar nenhum sinal de entrada, e aí o fone começa a chiar bastante, como um rádio que não está sintonizado a nenhuma estação. Afinal, ele opera por radiofrequência. Tomei um susto com isso algumas vezes. É algo que não vai acontecer com uma TV, já que o sinal não vai parar, mas ouvindo num computador ou algo do tipo, é possível.

 

O SOM

Minha primeira impressão foi de surpresa. Eu não esperava muito, afinal ser barato e sem fio geralmente não é bem uma receita para o sucesso audiófilo. Mas o que ouço no RS120 é muito bom, independente das limitações. Também tenho um Sennheiser HD449, um fone com fio, da mesma marca, e numa faixa de preço semelhante, e em vários aspectos o HDR120 aguenta a briga.

É uma personalidade diferente – enquanto o HD449 segue a personalidade tradicional da marca, sendo mais velado e musical, o HDR120 é mais aberto e espacial. Ambas as propostas me parecem muito equilibradas e gosto igualmente de ambas – a escolha depende do que busco no momento.

IMG_7092Em termos de graves, o HDR120 é competente e extremamente equilibrado. Não é um monstro, mas não acho que estejam em falta se o que se busca é equilíbrio: essa característica é aquela à qual esse fone mais me remete nessa região. Para gêneros mais divertidos, porém, como música eletrônica, pop e hip-hop, falta um pouco de vontade. No HD449 as baixas frequências estão mais em evidência, tendo mais força e autoridade, mas o sem fio me traz um desempenho muito satisfatório, apesar de alguma carência de definição e de extensão. Oitavas mais baixas perdem presença, mas não é algo que me incomoda muito.

Nos médios, por incrível que pareça, o HDR120 sai na frente. O HD449 é mais musical, mas em relação ao seu irmão sem fio, é evidente o quanto o fato de ele ser fechado traz uma quantidade muito maior de colorações. A impressão que tenho ao passar dele para o HDR120 é que esse último é não só mais arejado, mas também consideravelmente mais natural. Vozes são menos íntimas e doces porém mais verossímeis, e o resultado é uma apresentação dos médios surpreendente para um fone sem fio nessa faixa de preço. Isso se deve em parte ao fato de ele ser aberto, o que pode não ser muito bom – quem estiver do seu lado vai ouvir o que você está ouvindo –, mas felizmente o vazamento nesse fone é um dos menores que já ouvi num aberto.

Em termos de espacialidade é um pouco complicado, porque apesar de o HD449 ser mais fechado e o espaço apresentado ser menor, ele é mais bem definido e recortado, com um melhor posicionamento dos instrumentos. O HDR120 é mais aberto e arejado, mas menos definido.

IMG_7088Uma outra questão que me divide é a dinâmica. Esse sem fio possui uma característica que não sei se é intencional como nos modelos superiores da marca ou se é algo inerente à radiofrequência: ele automaticamente faz uma normalização de volume. Explico: trechos mais altos sofrem redução de volume para ficarem próximos aos mais baixos. Isso é muito positivo para ver TV, já que muitas vezes há grande diferença entre comerciais e programas ou entre trechos diferentes de filmes. Então quando ajustamos o volume para ouvir bem as partes mais baixas, as mais altas ficam altas demais. Com o RS120 isso não acontece, mas em compensação, acho que alguns refrões de músicas acabam perdendo impacto porque são perceptivelmente atenuados.

Já nos agudos, o HDR120 mantém a compostura. Eles são presentes e estão em total consonância com os médios, além de timbristicamente me parecerem corretos. No entanto, acho que falta um pouco de definição e de tridimensionalidade em pratos de bateria, que soam de certa forma um pouco achatados. Está longe de ser um grande defeito, quanto mais quando consideramos que esse é um fone sem fio barato, mas quando o comparo ao HD449 nesse quesito, a superioridade desse último fica evidente.

 

CONCLUSÕES

O RS120 é um fone excelente. Compará-lo ao HD449 pode ter feito com que a avaliação não tenha parecido incrivelmente positiva, mas devemos nos lembrar de algumas coisas:

IMG_7102Enquanto o HD449 estava ligado a um HeadAmp GS-X, o HDR120 é um fone sem fio que possui um amplificador e um receptor FM internos, e os dois fones custam basicamente mesma coisa.  Essa não é uma comparação justa, e fiquei impressionado com o quanto esse fone sem fio manteve a compostura. Não acho que o HD449 seja simplesmente melhor que o HDR120; no final das contas, apesar de achar que ele é mais refinado, são personalidades distintas e adequadas para gêneros e gostos diferentes. Para gêneros acústicos ou música clássica, por exemplo, considero o RS120 muito mais interessante.

Consequentemente, estamos falando de um confortável e conveniente fone sem fio que traz os muitos benefícios desse tipo de tecnologia sem abrir mão de uma ótima e equilibrada qualidade de som. Para ver TV sem poder usar caixas de som, por exemplo, é a melhor solução que conheço.

O RS120 é um daqueles produtos que mostram uma ótima combinação de desempenho honesto, bom preço e conveniência. Desde que ele chegou, me vi usando-o diariamente, independente de o estar avaliando. Não consigo pensar em muitos tipos de sistemas de áudio e/ou vídeo nos quais ele não seria uma adição muito bem-vinda. Altamente recomendado.

 

Sennheiser RS120 – RS499,00

  • Driver dinâmico único
  • Sensibilidade (1kHz): 106 dB/1mW
  • Resposta de Frequências: 22Hz – 19,5kHz
  • Alcance: até 100m
  • Tempo de Operação: Aprox. 20–22 horas

 

Equipamentos Associados:

Mac Pro, Yulong D100, iMac, TV Samsung LN32A550P3F

 

Onde Encontrar

Camelot

Submarino

Americanas

KaBuM!

AudioTAG

36 Comments
0
  • João Pedro Montagna

    Verdade Leo, este fone tem um custo beneficio que não conheço em outras marcas,mesmo a sennheiser ser careira aqui no Brasil, mas se achou este legal recomendo o RS180 que é mais refinado e preço bem mais salgado, mas é uma solução muito boa pra quem investiu um monte em uma sala de home theater e não consegue usa-la por problemas com esposa, porteiros e afins….

  • Flavio Tomaz

    interessante, se tiver oportunidade de ver o RS180 seria interessante, gostaria se saber se o TOPO sem fio chega a ser bom o suficiente, para ter apenas ele como fone, no meu caso que não sou audiófilo extremo, apenas ouço minhas musicas e jogo no pc sem compromisso com noção de muitos detalhes, mas claro notando facilmente a diferença de fones gamers que usava para um Q701 que adquiri depois, se o RS180 por EX não fosse tão inferior a meu Q701, penso que compraria facil.

    • Olá Flavio,

      Pois é, queria ouvir um. Mas infelizmente nunca testei!

      Um abraço!

  • prezado, Parabéns pelo blog.
    Estou consumindo vorazmente o conteúdo.
    Sobre o fone, não tem uma versão com conexão ótica? Seria uma opção a mais de. conexão além analógico RCA.

    • Olá dflopes, obrigado!

      O RS120 só tem conexão RCA mesmo. Veja que conexão ótica é digital, ou seja, se vc tivesse uma conexão desse tipo, estaria enviando dados digitais pra base, então ela necessariamente teria que ter um DAC interno. Isso sem dúvida alguma encareceria o projeto.

      Mas alguns modelos superiores da linha possuem DACs internos.

      Um abraço!

  • Matheus S. Bueno

    Tenho um Sennheiser HD203 e pela questão da praticidade e do conforto, este ultimo tem me incomodado bastante no HD 203 após 3 bons anos de uso, pois ele pressiona demais minhas orelhas e elas doem, estou pensando em dar um upgrade. Como sua referência para comparação foi sempre o HD449, este estava na minha lista de intenções, fiquei animado para a compra do RS120 pelos aspectos mencionados. O cabo do HD203 é bastante longo, também por ser voltado mais para a linha profissional, isso é um ponto negativo na questão da praticidade.
    Portanto, tenho algumas duvidas:

    1- Não entendi se foi falado da autonomia dos fones. Quanto tempo ele sustenta sem ter de ser recarregado na base? Se eu sair com ele re-carregado, posso ir para o trabalho ouvindo música, desligar ele durante o período de trabalho e voltar pra casa ouvindo música? Ida e volta, mais ou menos, 2h e 30min.

    2- Ele funciona bem pareado via bluetooth com celulares android e longe da base de carregamento? Como é essa interatividade com os diversos aparelhos que ele possivelmente será ligado?

    3- Como é o cabo do HD449 sob o ponto de vista da praticidade? Longo ou curto?
    No mais, está de parabéns nas avaliações. Super recomendo o site

    • Olá Matheus, obrigado!

      Acho que vc não entendeu tão bem como o RS120 funciona. É o seguinte, vou te explicar: como eu disse na avaliação, esse sistema opera por radiofrequência. Isso significa que a base é conectada a alguma fonte (como uma TV, um DAC ou outra coisa) via RCA (somente essa conexão) e transforma o sinal recebido em radiofrequência, que é captada pelo fone.

      Ou seja, a base é uma base de transmissão, e não somente de carregamento, e o fone funcionar depende totalmente da proximidade dela. Ele não tem Bluetooth ou qualquer outro tipo de conectividade, somente o sintonizador de radiofrequência para captar somente o que a base está transmitindo para ele. Então não dá para sair de casa com o fone. É por isso que eu disse, no texto, que “consigo ir a um ou dois cômodos de distância sem problemas, mas quando vou mais longe, tendo mais paredes no meio, começo a ter algumas pequenas interferências”.

      Sobre o cabo do HD449, o considero bastante conveniente! É fino mas me parece resistente, e tem o comprimento ideal. É mais curto, mas está inclusa no pacote uma extensão.

      Um abraço!

    • Gustavo Oliveira

      Eu também acabei me desinteressando nesse fone quando descobri que não tinha bluetooth, Alguém conhece um fone que carregue só de colocar na base como esse, mas que também seja bluetooth? Pois quero usar no android e ps vita.

      • Gustavo, não conheço.

        Acho que são coisas bem diferentes, não há motivo pra um fone Bluetooth ter uma base de carregamento, já que no caso dele o funcionamento principal seria pro uso com celulares e outros dispositivos móveis.

        No seu caso, faria muito mais sentido comprar um fone Bluetooth comum, que é carregado com um carregador normal mesmo.

  • Ken H.H

    Muito bom o review 🙂
    Acabei de comprar um RS180, vamos ver se ele é rsrs
    Tenho no momento um Audio Technica ATH-AD700 e um AKG Q701 Quincy Jones.

    • Olá Ken, muito obrigado!

      É um fone que também me desperta curiosidade! Espero que ele atenda às suas expectativas.

      Um abraço!

      • Ken H.H

        To usando o fone faz aproximadamente 2 semanas e só digo uma coisa: expetacular o fone.
        Possui uma qualidade sonora muito boa para um fone wireless, o alcance dele é gigante e a bateria dura muito tempo (não consegui descarrega-lo até hoje, 7h de uso diário mais ou menos).

  • Samuel Sena

    Comprei recentemente este fone, e achei muito bom. Apesar da transmissão não ser digital, a qualidade de som me surpreendeu, passei a ouvir detalhes que antes me passavam despercebidos (utilizava um HD 202), além do conforto em utilizá-lo. Possui bom isolamento do som ambiente, e é muito leve.
    Também passei a usá-lo diariamente, já que apesar de possuir um bom HT tenho um bebê em casa.
    Sua análise me ajudou a decidir por este modelo, obrigado!

  • bruno

    Após ler alguns reviews adquiri um RS120, mas estou tendo um problema. Estou escutando normalmente, mas de repente o fone emite um estouro e sai do ar. Será algum defeito?

    • Olá Bruno,

      Não faço ideia do que pode ser… acho que vale a pena contactar o suporte técnico da Sennheiser.

      Boa sorte e um abraço!

  • Victor Mazini

    olá, não entendo muito de informatica, esse fone pode ser utilizado em celular e notebook. obrigado

    • Olá Victor,

      Sim, pode. Mas observe que, como explico no texto, o RS120 depende de uma base transmissora. Logo, vc até pode conectá-la a um celular ou notebook, mas é uma peça grande que tem que ficar ligada na tomada, e por isso esse fone não é o ideal se o que vc quer for mobilidade.

      Um último detalhe: fones de ouvido não são exatamente artigos de informática 😉

      Um abraço!

  • Fabricio de Oliveira Silva

    Esperando o meu chegar do KaBum. Espero que a compra tenha valido a pena. Comprei pra substituir um Phillips SHP 2000 velho de guerra, que além de ter rachado ( estou usando ele colado com uma fita adesiva), eu já estou cansado de ter tantos problemas com cabos P2 extensores. Eu ia pegar o Phillips SHP 2500, mas, pelo preço, acabei preferindo esse, que é sem fio, 2 anos de garantia, e ainda, como todo mundo fala, uma ótima qualidade de áudio. Não sou audiófilo, vou usá-lo principalmente na TV para assistir e jogar, e também ouvir música enquanto trabalho. Tomara que a compra tenha valido a pena, nunca paguei tanto num headphone.

  • Rita Galvão

    Olá, estou a procura de um fone de ouvido, para uso na TV, que mantenha o som dos auto-falantes (da TV) mesmo quando o fone de ouvido for conectado. Recomenda algum?

    • Olá Rita,

      O RS120 é uma das poucas soluções integradas que irão te atender. Se vc quiser um fone normal, precisaria de um amplificador também, para ligar ao line-out da TV. Então, por questões de simplicidade, recomendaria o RS120 mesmo.

      Um abraço!

      • Rita Galvão

        Vi no Manual que esse fone de ouvido deve ser conectado na plug para fone de ouvido da TV. Então a TV fica muda? e som da TV vai pro fone de ouvido?

        • Rita, o RS120 não é conectado na saída de fones de ouvido. Funciona assim:

          Essa base transmissora que vem com ele é que transmite o som para o fone, e ela funciona como se fosse um amplificador que é ligado ao line-out da TV, por um cabo RCA (aquele flamenguinho, preto/branco e vermelho). Vc deve ligar esse cabo no line-out da TV. Isso vai fazer com que vc possa ter o som da TV ligado simultaneamente ao fone de ouvido.

          Um abraço!

          • Rita Galvão

            Muito Obrigada!! Vou comprar!

  • Vitor Hugo Freires Silva

    Não consigo instalar em minhas tvs, onde posso estar errando?

    • Vitor, é bem simples: vc só precisa ligar o cabo RCA na saída (Output) da TV. É possível que vc esteja ligando em alguma entrada.

      Um abraço!

      • Vitor Hugo Freires Silva

        Na realidade só consegui quando liguei diretamente na sky, na TV por mais que estivesse ligado corretamente não funcionou.

        • Fabricio de Oliveira Silva

          Nas tvs Samsung é necessário mudar uma configuração de Som para Saída de Áudio.

        • Vitor, o Fabricio levantou um bom ponto, é possível que isso tenha que ser ativado na sua TV. Mas a ligação é essa: a base deve ser ligada ao line-out da TV.

  • Mik Oliveira

    Agora fiquei em dúvida sobre qual comprar, depois de ler essa review e a do JBL E40BT. Eu preciso de um fone sem fio mesmo, estava quase comprando um da Philips (SHB3060BK), mas aí me deparei com a review do JBL aqui no site e fiquei encantado, mesmo ele sendo uns 200 reais mais caro do que eu pagaria no Philips. Já este RS120 está na faixa de preço do Philips, mas vem com essa caixinha aí, que vai ocupar algum espacinho.

    Meus questionamentos agora são: o JBL E40BT é muito melhor que o RS120, mesmo na opção bluetooth? O Philips é muito inferior ao RS120? Alguém que tá longe de ser um audiófilo sentiria alguma diferença significativa entre essas opções?

    De qualquer forma, achei sensacional essa review e outras que eu li no site, fora o que espiei no fórum. Excelente o esforço de todos vocês. 😉

  • Bernardo Neves Lima

    Olá Leo!
    Tenho um RS120 há quase dois anos e é de longe o melhor fone que já utilizei. Comprei justamente depois de ter lido esse review e só tenho a agradecer.
    Hoje volto aqui para esclarecer outra dúvida: surgiu a oportunidade de comprar um Superlux HD681 por R$65 ou um HD668B por R$95. Vejo sempre muitos comentários positivos a respeito desses fones e como meu orçamento infelizmente é bem limitado, gostaria de saber se algum desses modelos me traria alguma vantagem ou algum ganho significativo em relação ao Sennheiser e para você quais seriam as vantagens e desvantagens de cada um? Desconsiderando o fato do RS120 ser sem fio, claro.
    Continue fazendo vídeos e análises de alto nível como sempre! Assim como tem me ajudado, tenho certeza que já foi muito útil para muitas pessoas.
    Agradeço desde já,
    Grande Abraço!

    • Olá Bernardo, muito obrigado!

      Em minha opinião eles são sim superiores ao Sennheiser, ainda que com uma sonoridade diferente. Ambos têm bem menos foco nos médios, e são fones mais escuros – mas ao mesmo tempo, são mais autoritários e com mais pegada. O HD681 tem um pico muito forte nos agudos, e o HD668 é mais equilibrado. É o que julgo superior!

      Um abraço!