FiiO X3

INTRODUÇÃO

IMG_6392Cada vez se torna mais evidente que há um mercado para tocadores portáteis que têm como foco a qualidade de som. Até há poucos anos atrás éramos restritos ao HiFiMAN HM-801 e logo depois iBasso DX100, mas hoje há uma grande quantidade de dispositivos com esse fim: a HiFiMAN agora conta com uma família de tocadores, sendo o HM-901 o topo de linha; a Astell&Kern (ex-iRiver) conquistou uma enorme fatia do mercado com os atraentes AK100/120 e agora lançou o AK240, que ultrapassa a barreira dos 2 mil dólares; a Calyx está lançando o M; e até a Sony não ficou parada e lançou o NW-ZX1. O resumo é que aqueles que querem e podem gastar mais de 1.000 dólares num tocador portátil já têm várias opções a se considerar.

Mas o mais interessante, na minha opinião, é o que está acontecendo a preços mais convidativos. A HiFiMAN, após o sucesso do HM-801, lançou o HM-601 e o HM-602, consideravelmente mais baratos que o irmão maior, e a iBasso recentemente fez o mesmo, trazendo o DX50. No final do ano passado, a HiFiMAN também trouxe um novo aparelho, o ousado HM-700, que combina qualidade de som e estilo, e já vem com o bem conceituado RE-400B.

E, agora, quem entrou no jogo é a FiiO. Os que leram o E17 sabem o quanto gostei do aparelho, e eu sempre olhei para ele, com seu atraente formato e sua pequena tela com vontade de que aquilo fosse um player. Parece que a FiiO ouviu meus (e de muitos) anseios e trouxe o X3, que parece ser exatamente isso. É o aparelho que tenho aqui, graças a meu estimado colega Renato Nickel.

 

ASPECTOS FÍSICOS E FUNCIONALIDADE

O X3 repete muito do que elogiei no E17. Possui ótimo acabamento, sendo majoritariamente feito de metal, e é atraentemente compacto. É um pouco mais alto e mais gordo que um iPod Classic, porém mais fino.

Um de seus grandes trunfos é a versatilidade, já que ele pode, assim como o E17, ser usado como DAC e amplificador para um computador via USB assíncrona. Onde ele se difere é na disponibilidade de uma saída fixa, para alimentar um amplificador externo (o que no E17 requer o adaptador L7), e na saída coaxial, para que ele sirva de transporte enviando dados para um DAC externo.

IMG_6395Há 8Gb de memória interna e uma entrada para cartão microSD, que aceita cartões de até 64Gb. Não é tanto quando se tem em vista que o X3 é capaz de tocar áudio de altíssima resolução, até 192kHz/24Bits, nos formatos mais variados: FLAC, APE, ALAC, WAVE e até WMA – além, é óbvio, do bom e velho mp3. Nada mal para um pequeno player de meros 200 dólares. A bateria pode durar até 10 horas, dependendo do firmware usado.

A tela do X3 é relativamente grande, mas um pouco old-school. É um pouco distante do vidro, como alguns celulares mais antigos de tela touchscreen capacitiva, e a resolução não é das maiores, apesar de certamente maior do que a do iPod Classic. O X3 não toca vídeos, mas as capas dos CDs são mais aparentes e vivas do que no aparelho da Apple.

O sistema é relativamente completo, e funciona no clássico sistema drag-and-drop tanto no Memory Card quanto na memória interna. As músicas são reconhecidas automaticamente e, se as etiquetas estiverem corretas, podem ser encontradas via Álbum, Gênero e Artista – o que me incomoda é que as músicas aparecem pelo nome do arquivo. Tenho um “pouco” de TOC com essas coisas, e gosto de organização. Outra possibilidade é navegar pelas pastas e pelos arquivos, e aí é possível organizar você mesmo a hierarquia artista-álbum-música, com os nomes corretos. Nisso, um iPod sincronizado com uma biblioteca do iTunes feita por um obsessivo como eu são imbatíveis.

Há também controles de graves e agudos – que são feitos analogicamente, não digitalmente, o que provê um melhor resultado –, de ganho e de balanço. O sistema também possui as tradicionais configurações, como língua, função sleep, função repeat de álbum e música, temas, brilho e formatação do cartão microSD. Nada inovador, apenas o básico, mas bem executado. Muitas vezes esse tipo de aparelho apresenta sérios problemas de interface, mas gostei do que o X3 faz. Arrastei vários arquivos ALAC e FLAC para o Memory Card e, usando minha própria estrutura de pastas, consegui uma boa navegação. Em todos os arquivos o aparelho conseguiu mostrar as informações corretas e a capa do álbum.

fiio-x3-9Minha única revolta com o X3 é o leiaute dos botões. Aqui, fica claro que a FiiO é uma pequena empresa que provavelmente não tem um designer com considerações com a ergonomia. Os botões de navegação e volume estão em diagonal, e nas extremidades das linhas diagonais é que estão o botão de Menu/Retorno e Play/Pause/OK/Ligar/Desligar. Ou seja: quem está em cima do botão de navegação para baixo não é o de navegação para cima, é o de Menu/Retorno. E quem está embaixo do botão de volume para cima não é o de volume para baixo, é o Play/Etc. As diagonais até podem ser atraentes, mas trouxeram efeitos catastróficos para a ergonomia. O X3, graças a isso, é muito contra-intuitivo. Acho que com o tempo o usuário se acostuma, mas para mim (um designer quase formado, diga-se de passagem) é um erro grave.

A embalagem traz o mesmo estilo dos outros produtos da FiiO. Ou seja, compacta, inspirada na Apple – assim como o site da marca –, e inclui tudo o que é necessário para o uso: dois protetores de tela, cabo micro USB, adaptador para a entrada mini-coaxial e uma capinha protetora. Esta última é uma bela adição, já que dificilmente alguma outra marca se interessaria em produzir capinhas para um tocador obscuro como esse – afinal, convenhamos, fora do círculo audiófilo ele não vai fazer tanto sucesso, porque a briga lá fora é de cachorros grandes –, mas está longe de ser das melhores. É de uma borracha muito fina, e ela fica frouxa no X3.

 

O SOM

Essa seção será dividida em duas partes. O X3 não é apenas um tocador, e pode também ser usado apenas como transporte, como DAC e amplificador ou apenas como DAC. Essa última forma de uso será analisada separadamente, porque vai ser interessante analisar o que o DAC desse FiiO está fazendo, independente da amplificação interna.

– COMO PLAYER e DAC + AMPLIFICADOR

131031_FiioX3O X3 parece manter as competências do E17, e trazer sua sonoridade para um tocador portátil. Ou seja, é natural, inofensivo e apresenta uma personalidade doce e eufônica, mas sem perder de vista o detalhamento. Com o JH Audio Roxanne, não ouço nada radicalmente diferente do iPod Classic, o que não é ruim. Afinal, os dois estão na mesma faixa de preço e, ao contrário de alguns (que, na minha opinião, sofrem apenas de preconceito), gosto muito da sonoridade desse equipamento da Apple.

O equilíbrio tonal é muito semelhante, mas o FiiO me dá uma presença ligeiramente maior nos graves, com mais impacto, e é espacialmente mais desenvolvido. O palco sonoro é um pouco maior e mais aberto. Não é uma diferença incrível, mas é notável. Me parece uma assinatura igualmente correta, mas com pequenas melhorias.

Onde ele sai na frente é na potência. O JH Audio Roxanne é muito sensível – mais que o JH13 Pro –, e no X3 ouço com o volume perto de 40% no ganho mínimo. No iPod, o volume fica próximo aos 60%. Esse FiiO foi feito para ser usado principalmente com fones portáteis e intra-auriculares, mas é bom saber que há uma boa reserva de potência para usos um pouco mais ambiciosos. Li alguns relatos que indicavam que o X3 era muito agudo com full-sizes, mas não ouvi essa característica. É possível que sejam firmwares diferentes.

Com o ganho alto, ele possui a potência necessária para empurrar tanto o Sennheiser HD800 quanto o HiFiMAN HE500 sem qualquer dificuldade, com o volume em 50% – apesar de, acima disso, o HD800 apresentar uma leve distorção. O iPod precisa estar em 90% para empurrar o HD800, e praticamente não há atividade nos graves em relação ao X3. O HE500 também é facilmente levado a volumes acima da minha zona de conforto, mas os graves sofrem um pouco e são soltos, mostrando que o X3 não é capaz de tomar as rédeas do HiFiMAN e controlar totalmente os enormes diafragmas ortodinâmicos.

Mas vamos colocar da seguinte forma: se eu comprasse o HE500 ou o HD800 sem ter ainda um sistema de mesa competente, o X3 seguraria a onda até que eu o montasse com uma qualidade não só aceitável, mas também respeitável quando pensamos no preço desse aparelho. Com o iPod Classic, considero os dois praticamente “não-tocáveis”. No FiiO, é diferente.

Com full-sizes menos cascudos, como Audio-Technica W3000ANV, Grado HP1000, Sennheiser HD 25-1 II e Shure SRH840, a situação fica mais fácil para o lado do X3 e ele consegue mostrar um desempenho competente – dentro, é claro, das óbvias limitações de um aparelho como esse quando comparado a um sistema de mesa, principalmente considerando o Grado e o Audio-Technica.

 

– COMO DAC DISCRETO

IMG_6394Nessa seção, estou usando o X3 como fonte, alimentando o HeadAmp GS-X via RCA.

O primeiro detalhe interessante é o quão alta é a saída fixa. Estou comparando o X3 diretamente ao Abrahamsen V6.0 usando o GS-X (sei que não é uma comparação justa, mas é o que tenho aqui no momento), e apesar de o V6.0 estar usando as saídas balanceadas, o FiiO consegue ser mais alto.

Como DAC, me parece que o FiiO assume uma personalidade ligeiramente mais fria. A assinatura é menos relaxada e melódica do que quando ele é usado como tocador portátil. Isso me leva a crer que é a seção de amplificação que dá uma leve arredondada no som.

Essas não são críticas: ouço muita competência no X3 usado como DAC. A sonoridade é definitivamente muito balanceada, com um ótimo equilíbrio tonal. Não ouço falhas significativas, mas o Abrahamsen, obviamente, me traz um desempenho superior – os agudos são menos agressivos e mais lineares e há um significativo incremento na espacialidade. Há mais profundidade, tridimensionalidade e transparência.

Mas isso não é mais do que a obrigação de um DAC dedicado que custa múltiplas vezes o preço do FiiO, e o fato de os dois serem, em termos, comparáveis já mostra que o X3 sabe muito bem o que está fazendo. Lembro de quando ouvi o Emotiva XDA-1, e achei que ele tinha uma personalidade muito diferente do V6.0, com um equilíbrio tonal um pouco menos natural. Esse pequeno player, porém, está mais alinhado com o que eu, particularmente gosto. Veja, não estou dizendo que ele é melhor que o Emotiva, apenas que está mais de acordo com a sonoridade do Abrahamsen (apesar de logicamente pior), o que para mim é algo muito positivo.

 

CONCLUSÕES

Gostei muito do FiiO X3. É um player muito competente, com uma boa qualidade de som, versátil e a um preço baixo.

Não vou sair correndo e trocar meu iPod Classic por um – o X3 é superior em termos de qualidade de som, mas é uma diferença pequena e, no que diz respeito à conveniência, nada supera o tocador da Apple: bateria, interface e memória (pra mim o mais importante, já que gosto de carregar minha coleção inteira comigo) são ótimos. E eu, pessoalmente, não vejo muito uso para um DAC ou transporte portáteis hoje em dia.

IMG_6399Ao mesmo tempo, sei que muitos audiófilos não precisam dos 128Gb de um iPod e já se satisfazem com os  72Gb oferecidos pelo FiiO aliado a um cartão espaçoso. Para esses, o leve incremento na qualidade de som pelo mesmo preço certamente será muito bem vindo.

O X3 se mostra um equipamento excelente, porém, para aqueles que buscam primariamente a versatilidade. O FiiO E17 é recomendação frequente tanto aqui nos comentários quanto no fórum, já que é uma fonte competente que dá conta de um grande número de fones não tão pretensiosos, e por isso é a primeira opção de muitas pessoas que dão os primeiros passos nesse tipo de equipamento. O X3 faz a mesma coisa, mas com a vantagem de ser também um tocador.

Acho essa versatilidade algo excepcional. Quando eu tinha o HM-801, o usava na rua como player e no trabalho como amplificador e DAC conectado ao meu notebook. Ele atuava como uma central multimídia de certa forma. O problema sempre foi o preço.

Agora, há outra opção.

 

FiiO X3 – US$199,95

  • Memória: 8Gb internos + suporte para cartões microSD de até 64Gb
  • Bateria: Li-Ion 3000mAh com capacidade para até 10 horas de uso
  • Saída fixa 3.5mm e saída mini-coaxial
  • Suporte de arquivos: APE, FLAC, ALAC, WAV, WMA, AAC, OGG, MP3
  • Suporte até 192kHz/24Bits
  • Transmissão de dados: USB 2.0
  • Gapless playback suportado
  • Controle de graves e agudos
  • Tela TFT 320×240
  • THD+N: <0.005%@1kHz
  • SNR: > 105 dB
  • Potência: 540mW@16Ω, 270mW@32Ω, 30mW@300Ω
  • Impedância de saída: < 0.3Ω

 

EQUIPAMENTOS ASSOCIADOS

  • In-ears: JH Audio Roxanne, Unique Melody Mentor, Sony EX1000
  • Full-sizes: Sennheiser HD800, Grado HP1000, Audio-Technica W3000ANV, HiFiMAN HE500, Sennheiser HD 25-1 II, Shure SRH840
  • Amplificador: HeadAmp GS-X
  • Transporte: iMac
  • DAC: Abrahamsen V60
37 Comments
0
  • Carlos Caló

    Estou esperando o meu chegar (bendita greve dos Correios!) e ansioso pra ouvir o bichinho! Por mais que goste da conveniência de meu Classic, cuja biblioteca eu organizo obsessivamente também, a versatilidade do X3 me atraiu muito. Basicamente o bicho roda de tudo! Tenho muitos arquivos, desde os mp3 aos rips de vinil e DVDA, e gosto da ideia de poder jogar tudo num micro SD, espetar no X3 e correr pro abraço! =D

    • mindtheheadphone

      Tenho certeza de que vc vai gostar, Carlos! 🙂

      • Carlos Caló

        E gostei mesmo! =D Pros meus ouvidos está valendo a pena deixar o iPod em casa. Inclusive li no thread do headfi que um cara testou um micro SD de 128GB e funfou tranquilo! \o/

        • mindtheheadphone

          Bela notícia, Carlos!

  • Jose Carlos de Missias

    Ótimo review!

    • mindtheheadphone

      Obrigado, José!

  • Willian Lisboa

    Estava aguardando há tempos este review. Possuo o aparelho há seis meses e ainda me encanto com ele, eu queria saber se era muito amor da minha parte ou se ele é realmente muito bom rsrs. Agora fico mais tranquilo ouvindo sua opinião que é incrivelmente neutra e certeira. Concordo com todos os pontos negativos, principalmente da disposição dos botões, mas com o tempo o usuário realmente se acostuma.
    Meus parabéns pela avaliação, é redundância falar que ela é ótima.
    Aguardo agora ansiosamente pelo Fiio X5, estou louco para poder colocar dois cartões ao invés de um só.
    Muito obrigado por manter esse blog, e inundar de conhecimento esse mercado que é tão carente.

    • mindtheheadphone

      Muito obrigado Willian, fico feliz que tenha gostado da avaliação!

      Também tenho muita curiosidade em ouvir o FiiO X5. A marca sempre surpreende!

      Um abraço!

  • kbk

    Concordo com praticamente tudo no review, direto e certeiro.

    Estou com o meu há aproximadamente um mês, uso umas 3 horas por dia em média, mais ou menos. É fantástico. Como dito acima, minha coleção musical varia muito entre FLAC e APE (somente um arquivo consolidado e um .cue ou faixas separadas por arquivo) e ele é extremamente competente em rodar tudo.

    Tenho um ipod Classic e eu senti bastante diferença, mesmo com um fone Brainwavz S1. O ipod me parece mais “digital” na assinatura, o X3 joga mais para o lado “vintage”, o que me agradou bastante.

    Seu único ponto fraco ao meu ver é a bateria mesmo, média de 7-8h por carga rodando 100% flac (às vezes em volumes bem altos, perto de 40 – pois utilizo-o no carro também). Ela também leva 4 horas para uma carga completa, mas nenhum problema com ele até agora. Penso em pegar um X5 no futuro pelo dual slot micro SD, mas antes vou partir pra um in-ear mais forte. Alguma recomendação?

    Obrigado e parabéns pelo site

    • mindtheheadphone

      Olá Fabricio, obrigado!

      Também acho que antes de fazer um upgrade para o X5 vc deve fazer um upgrade de fone – já que a influência desse no resultado final é infinitamente maior que a do player. Sou da filosofia de que deve-se gastar o máximo possível no fone e o resto nos outros equipamentos.

      Boas escolhas de in-ears vão depender de quanto vc pretende gastar. Por que vc não entra no nosso fórum e pergunta lá no tópico de indicações? 🙂

      Um abraço!

  • julio iglesias

    Boa noite senhor,
    Gostei muito das informação, bem contundente e informativa.

    Estava penando em comprar um desses dispositivos, e vender o meu ipod 4g de 64gb, e pegar um tocador desses que vc citou, mais mais como o senhor informou acho que nao seria muito vantajoso ja que a diferença é pouco e o meu fone bose mie2i nao é compatível.

    O que vale mais comprar um cel – iphone 4s ou o Hifi Da Fiio, X5 ?

  • Lúcio Freitas

    Olá.

    Comprei um DT 990 Pro 250Ohm. Gostaria de saber se esse player seria uma boa companhia para ele.

    Abs.

    • mindtheheadphone

      Olá Lúcio,

      Há um consenso que o X3 não é uma das melhores opções para fones full-size. Pode tocar, mas talvez existam opções melhores.

      Um abraço!

  • Rafael Marcondes

    Oi Leo, tudo bom?

    Meu JH5 chegou esses dias e chegou jogando na minha cara o quanto é ruim o som da placa do meu pc. Eu já sabia disso mas ficou ainda mais evidente com o upgrade do fone. Agora meu próximo passo será uma solução que substitua essa placa. E o X3 me pareceu muito atraente pela versatilidade. Poder usar na rua também em vez do meu celular ou do Sansa Clip+ que já está ficando velhinho será ótimo.

    Mas uma dúvida que ficou é a seguinte: enquanto DAC+amp no pc, ele carrega a bateria durante o uso? Como pretendo usá-lo em todas as situações isso é bem importante.

    Um abraço!

    Rafael Marcondes

    • mindtheheadphone

      Opa! Que boa notícia, Rafael!

      Acho que o X3 é uma das melhores soluções possíveis pra vc, pela versatilidade. Tenho 99% de certeza que ele fica carregado durante o uso como DAC!

      Um abraço!

  • Adriano Bernardino Rocha

    Boa noite. Li o artigo a respeito do x3, aparelho que acabei de comprar, e fiquei bastante satisfeito, afinal, com a minha escolha. De fato, estou dando os primeiros passos nesse interessante mundo da música de alta qualidade. Agora, tenho uma pergunta. Estou pensando em comprar um Grado Sr80i. Em sua opinião, o casamento do x3 com esse fone será, no mínimo, harmonioso? Não tenho, ao menos no momento, interesse em fones de ouvido muito mais caros do que me pareceu esse modelo da Grado. Gostaria mesmo de um fone de referência adequado.

    • mindtheheadphone

      Olá Adriano,

      Mas vc comprou o FiiO X3 pra usar com quais fones? O FiiO custa 200 dólares, e se vc já não tiver nenhum, na minha opinião é uma inversão de valores querer economizar no fone, que é responsável por pelo menos 80% do resultado sonoro. Se vc quer o melhor desempenho pelo orçamento disponível, o certo seria gastar o máximo possível no fone e usar um tocador simples. Por exemplo, o resultado do FiiO aliado ao SR80i certamente será inferior ao de um Sansa Clip, por exemplo, aliado a um SR225i ou um SR325i.

      De toda forma, respondendo à sua pergunta, o casamento do FiiO com os Grados tem tudo para ser muito bom.

      Um abraço!

  • Arturo

    Olá Leonardo, parabéns pelo site. O Renato (Diyaudio) me indicou quando perguntei para ele sobre fones. Infelizmente, descobri depois de minha primeira compra de fone de mais qualidade (adquiri um HD 558 da Sennheiser). Alguns sugerem retirar um elemento que fica próximo ao driver do 558 (pois ele possui o mesmo driver do modelo superior 598). Você considera válido este tipo de mod? Outra pergunta, adquiri um E17 da fiio, o X5 ficaria melhor com o E17, ou ele sozinho dará conta de um HD 558? Abraço,

    • mindtheheadphone

      Olá, Arturo!

      Com certeza o mod é válido. O que está em volta do alto-falante é tão importante quanto ele. Modificações desse tipo podem trazer resultados bem significativos.

      Sobre o X5 e o E17, vc quer dizer adicionar o X5 ao E17 que vc já tem? Não sei se entendi direito a dúvida… mas o X5 é um player e o E17 um DAC e amplificador. Adicionar um X5 ao E17 que vc já tem seria desperdício, porque vc só o estaria utilizando como transporte. Além disso, seria desnecessário, porque o X5 já tem toda a competência necessária para empurrar o Sennheiser.

      Se seu interesse for um bom player portátil que funciona como DAC e amplificador aliado a um computador o X5 é uma ótima opção. Mas se vc não fizer questão da utilização como player portátil, o E17 será mais do que suficiente como DAC e amp.

      Aproveito para ressaltar que acredito ser desperdício pensar num player de 350 dólares para o HD558! O fone é responsável por 80% do resultado de um sistema e por isso é, na minha opinião, aquele que deve receber os maiores investimentos. Por exemplo: um HD600 simplesmente ligado a um bom notebook, como um MacBook, te trará um resultado muito superior ao que um HD558 traria com um X5, entende?

      Um abraço!

  • Arturo

    Olá Leonardo, obrigado pela ajuda.
    Vou fazer o mod então!!
    Pensei neste conjunto, mas como você mesmo comentou, é player demais para um fone bom (não excelente).
    Tenho já o E17 e gostei muito. Além da qualidade sonora, o acabamento é muito bom pelo preço. Chegou ontem, testei e a diferença é impressionante.
    Meu celular, Z1 da Sony, toca Flac. Talvez realmente não seja o momento de mudar para um player tão caro, ás vezes bate uma vontade de comprar um produto (ainda mais um player tão bom quanto este Fiio).
    Vou curtir o Z1+E17+Hd 558. De repente, parto no futuro para um fone melhor. O HD600 está numa faixa que pode ser uma provável aquisição numa viagem.
    Obrigado pelas dicas,
    Abraço,
    Arturo

    Ps: Havia mandado um e-mail para o suporte da Fiio e eles comentaram que o E17 talvez não fosse suficiente para amplificar o 558, indicaram o E12. Para mim, o E17 já melhorou muito o resultado com o 558 e justifica plenamente a aquisição.

    • mindtheheadphone

      Pois é! Eu acho que seria desnecessário nesse momento partir pra um player dessa categoria. Acho que com o E17 vc já está muito bem servido.

      O HD600 ainda é uma das minhas referências, e um fone que pretendo pegar em breve.

      Um abraço!

      • Breno S. B

        Parabéns pelo excelente review. O que acha da combinação Fiio X3 + Sennheiser HD 598? Quais seriam as principais diferenças entre o X3 e o X5 para tocar com esse fone?

        • Olá Breno, obrigado!

          Não tenho um FiiO X3 agora e nem um HD598, então não tenho como dar uma resposta precisa… acho que o X3 já será capaz de trazer um ótimo desempenho, mas o X5 talvez traga alguns benefícios em relação a ele, principalmente em termos de pegada e autoridade.

          Um abraço!

  • Leonardo Reis

    Xará, andei dando uma olhada no X1 em Londres. Como na loja não haviam outros modelos, não consegui fazer uma comparação.

    Ainda não me aventurei no mundo dos players de alta resolução. Você chegou a experimentar o X1?

    Abraços.

    • mindtheheadphone

      Leonardo, infelizmente nunca pude ouvir o X1! Mas o que posso te dizer é que a diferença entre players geralmente é ínfima. Então é muito possível que se vc tivesse outro player ao lado pra fazer uma comparação, desistiria da ideia.

      Um abraço!

  • Otávio Campos

    Leonardo, retomando uma discussão mais abaixo: nessa mesma faixa de preço, existe uma melhor opção pra empurrar um Sennheiser HD650? O que me parece atrativo no X3, é o fato dele também ser DAC.

    • Olá, Otávio!

      Sei que é mais caro, mas acho que se vc busca algo portátil pra empurrar um HD650, talvez valha a pena esperar um pouco e juntar um pouco mais pra pegar um FiiO X5. Inclusive, como a versão 2 foi anunciada, imagino que vários X5 do primeiro modelo vão aparecer nos classificados do Head-fi por um preço baixo.

      É minha recomendação.

      Um abraço!

  • Daniel Baptista

    o x3 funciona bem com o phone hd600??

  • Marcelo Baldissera

    Boa tarde Leonardo. Primeiramente, parabéns pelo site. Confesso que estou lendo com calma pois temo cair em meus ímpetos consumistas de forma prejudicial (rsrs). Textos realistas e bem escritos. Adquiri recentemente um Xtreme One (li seu review antes) e estou pensando em adquirir um dac/amp e/ou player portátil e gostaria de sua opinião. Sei que são classes distintas de aparelhos, mas qual me aconselharia para iniciar a “brincadeira”…Fiio e17k (utilizo um Mac Pro/audirvana/flac) ou um Fiio X3 Segunda Geração?
    Desculpe minha ignorância no assunto. Agradeço desde já.

    • Olá Marcelo, obrigado!

      Acho que um FiiO X3 pode ser mais interessante, já que é um player que também funciona como amplificador e DAC. Seria minha escolha!

      Um abraço!

  • Rodrigo Antonio

    Leonardo, eu tenho um X3 e adoro ele mas ainda nao consegui faze lo funcionar como dac em conjunto com o iphone 6. Vc testou desta forma? Sabe secé possível?

    • Rodrigo, o X3 não possui suporte nativo aos iPhones, iPads e iPods. Mas imagino que, com o Camera Connection Kit, vc consiga fazer isso.

      Um abraço!

  • thales

    Fala Leonardo, tudo beleza?

    Tenho um x3 e uso ele como usb dac pra tocar spotify Premium e alguns arquivos flac ( não uso o foobar2000).
    O x3 alimenta os fones senn 598, grado ps500 e vmoda m100(excelente dica sua!) E um ostry k06a.
    Como vc pode ver, são fones eficientes. Acredito que o x3 faça um bom trabalho mas nunca experimentei um dac + amplificador de mesa pra saber.
    Sempre escuto falar que o grado fica lindo num amp valvulado… enfim, Queria saber se teria um ganho real em qualidade sonora (não tenho problemas com volume) investindo num combo tipo o que a schiit oferece por um preço razoável (modi + magni ou valy) ou, de repente, apenas um amp pra usar com o x3 com um bom cxb.
    Como disse, nunca escutei meus fones num esquema desse. Fico com medo de ser um ganho mínimo e eu ter dificuldade de justificar o investimento pra mim mesmo rs.
    Obrigado!

    • Olá, Thales!

      É muito difícil fazer uma previsão nesse caso. Acredito que, objetivamente, as diferenças serão pequenas. Mas é possível que, pro teu gosto, elas sejam subjetivamente bastante significativas. É realmente complicado opinar num caso como esse!

      Um abraço!

  • Sidney “brujo”

    Mais um grande review esse, Leonardo!! Desculpa desenterrar esse post, mas há planos para a análise do Fiio X5 second generation? Caso esses planos existam, você poderia fazer uma breve comparação com os outros modelos da Fiio com as quais você esteja ao menos levemente familiarizado.

    • Obrigado, Sidney! Mas infelizmente acho que não conheço ninguém com um X5 de segunda geração… de qualquer maneira, se eu tivesse acesso a um, seria impossível fazer uma comparação desse tipo. A questão é que a influência de players no resultado final é ínfima perto da que um fone traz, a ponto de ser facilmente esquecida na memória. Só conseguiria ter noção disso numa comparação direta mesmo!