FiiO E17 Alpen

UM ADENDO PARA INICIANTES: COLOCANDO ESSA AVALIAÇÃO EM PERSPECTIVA

O E17, como você vai ver, pode ser a porta de entrada para iniciantes que querem dar os primeiros passos em sistemas um pouco mais pretensiosos. Não são poucas as vezes que vejo perguntas como “gostaria de uma placa de som melhor, o que devo comprar?” ou “tenho um Audio-Technica CKM500, que DAC ou amplificador devo escolher?”.

94|000022e52|4dcb_IMG-0100-1A grande questão é que avaliações, como essa que você vai ler, podem dar a entender que um equipamento como esse vai trazer uma melhora maior num sistema do que ele realmente vai. Acho que, nesse hobby, as coisas devem ser relativizadas. Iniciantes vão apreciar os benefícios de um DAC e amplificador de forma muito mais branda do que audiófilos mais experientes. Por isso, comprar um E17, por exemplo, com grandes expectativas, pode trazer uma forte decepção.

Com fones pouco exigentes, em muitos casos, a melhora que um aparelho como esse vai trazer é muito sutil. As grandes vantagens aparecem ou quando se tem uma fonte muito ruim (como algumas placas de som integradas, tipo as Realtek) ou quando se tem fones mais sofisticados e reveladores. Por isso, é importante observar com que sistema se cruza a linha que traz ao E17 uma boa relação custo x benefício.

Explico: se você tiver um fone mais simples, o dinheiro investido num E17 seria melhor aplicado num upgrade de fone, que traria uma melhora muito mais significativa no resultado final. No entanto, chega um momento em que o upgrade de fone passa a exigir uma melhor fonte e amplificação. Nesse momento, o FiiO entra em cena. Isso não impede, porém, que você possa comprar um E17 para tê-lo de maneira definitiva, isto é, ter um DAC/Amplificador que vá aguentar muitos upgrades futuros de fones. Isso também vale para os que têm fontes realmente ruins, ou seja, computadores com saídas de fones com bastante ruído de fundo. Nesse caso, um E17 vai resolver o problema. Mas, hoje, não são poucos os notebooks com boas saídas de fones, como os MacBooks.

Meu grande ponto para iniciantes é: relativizem minhas palavras. As melhoras trazidas pelo E17 (ou por outros DACs e amplificadores) em fones mais simples, para ouvidos não tão treinados, são muito pequenas. O investimento só valerá a pena com fones mais sofisticados. Se esse não é seu caso, invista os preciosos 130 dólares que esse FiiO custa num upgrade de fone.

 

INTRODUÇÃO

IMG_6296Acho que essa vai ser uma das avaliações mais relevantes que já fiz no site. Vejo que a maioria dos entusiastas aqui no Brasil começam com fones relativamente simples, e vão subindo a escada devagar. Chega um ponto em que começam a pensar num fone mais sofisticado, que é um pouco mais exigente em termos de amplificação e fonte, que se tornam necessários. E quem quer fazer seu primeiro investimento nesses equipamentos sem gastar muito costuma ouvir muito três palavras: FiiO E17 Alpen. É o carro chefe dos reis dos amplificadores budget.

Trata-se de um DAC e amplificador portátil compacto, de meros 130 dólares, com entradas USB, coaxial e ótica, que suporta dados até 24Bits/192kHz nessas duas últimas conexões, e controles de graves e agudos, entre outras funções.

São especificações muito impressionantes para um produto desse tamanho e preço, o que o tornam uma belíssima opção em potencial para quem quer dar os primeiros passos em amplificação e fonte – com a vantagem de poder ser um amplificador portátil para DAPs (infelizmente, ele não funciona como DAC para iDevices). Consigo pensar em poucas coisas tão convenientes no mundo do áudio.

 

ASPECTOS FÍSICOS E FUNCIONALIDADE

IMG_6283Quando abri a embalagem, continuei a me impressionar. Primeiro de tudo, ele é menor do que imaginei, muito bem acabado e, na minha opinião, muito bonito. Parece um player portátil. É todo feito de metal escovado, material do qual também são feitos os botões – que, aliás, têm um clique que passa bastante solidez.

Na parte de baixo temos uma entrada auxiliar, uma USB – que serve tanto para o DAC quanto para carregamento – e um conector proprietário, para que ele seja acoplado ao amplificador desktop E09K ou ao line-out L7 para que funcione apenas como DAC. Na frente temos o botão para ligá-lo, controles de volume, acesso ao menu, input, hold e uma atraente telinha que dá acesso ao menu e mostra informações como volume, entrada, taxa de amostragem, frequência, função sleep e bateria. Em cima está um botão de reset, uma saída P2 para fones e uma entrada P2 que serve tanto como entrada coaxial (SPDIF) e ótica, mini-Toslink. Quando a vi pensei que seria um parto conseguir os adaptadores necessários, mas logo veio mais uma surpresa: eles estão inclusos!

Além deles, há um cabo P2-P2, straps para o acoplamento a players portáteis, pés de borracha, cabo USB, saquinho de veludo para transporte e até mesmo dois protetores de tela. Não há nada em que a FiiO não tenha pensado com o E17, e ele vem com quase tudo o que você precisa para usá-lo. A única coisa que não está inclusa é o LOD para a conexão com iPods e iPhones, para os que usam esses aparelhos.

Fora isso, é um pacote completo, e o E17 já sai pronto para ficar ao lado de um computador ou acoplado a um player portátil. Nesse caso, o considero um pouco menor do que gostaria. Com o iPod Classic acho que ele fica pequeno e um pouco grosso. Mas, admito, estou só sendo chato.

 

O SOM

FiiO E17 + L7 line-out dock

FiiO E17 + L7 line-out dock

O E17 de imediato revela uma sonoridade muito correta. Como devem fazer um bom DAC e um bom amplificador, não há nada que salte aos ouvidos. Os fones que tenho e conheço em meu sistema, composto por um DAC Abrahamsen V6.0 e um amplificador HeadAmp GS-X continuam basicamente os mesmos. Podem ter certeza: esse é um ótimo começo.

Uma diferença em relação ao E12 que avaliei recentemente é que o E17 possui uma personalidade mais doce, mais “redonda” e menos agressiva. Ainda há bastante autoridade, mas sem o excesso de energia que as vezes aparecia no irmão mais forte, particularmente nos graves e nos agudos. É como se o E17 fosse um pouco mais “amaciado”, o que para mim é algo muito bem-vindo. E o mais interessante é que isso não vem a um custo crítico de potência.

Esse FiiO possui três opções de ganho, acessíveis pelo menu: 0dB, 6dB e 12dB. Atualmente, meu fone mais exigente é o HiFiMAN HE500, e o E17 dá conta dele com considerável competência. Os agudos acabam um pouco exagerados e os graves sofrem um pouco com falta de impacto e firmeza, mas é um desempenho satisfatório, com um resultado refinado e com notável detalhamento – mostrando que a seção do DAC sabe muito bem o que está fazendo.

A questão dos graves poderia ser amenizada por meio do equalizador, mas sua área de atuação não é bem aquela que eu gostaria. O boost é concentrado nos médio-graves, o que fornece impacto e corpo, mas prefiro um incremento em regiões mais baixas, que trazem ganhos na autoridade. A equalização dos agudos, por sua vez, atua principalmente nos médio-agudos, o que pode melhorar a clareza de alguns fones – mas também acho que um incremento mais centrado em regiões mais altas pode ser mais interesante.

De toda forma, não sou fã de equalizadores e prefiro que o fone me dê sua verdadeira voz. O E17 permite que os fones façam exatamente isso sem qualquer equalização. Ainda não ouço a autoridade extrema e a espacialidade do ALO Audio RX MKIII-B, mas ao mesmo tempo, ele está mais próximo do que o E12. E, assim como este último, mesmo com o Etymotic MC3 ou com o Sennheiser IE800, ambos intra-auriculares bem sensíveis, não ouço qualquer ruído de fundo – mesmo com o ganho em 12dB –, algo que acontecia com o ALO.

IMG_6293Meus outros fones também se dão muito bem com o E17 – principalmente o Sony SA5000 que, por motivos que desconheço, ganha um ligeiro corpo nos graves se comparado ao meu sistema de mesa. É curioso porque isso não aparece nos outros fones, mas no Sony é uma adição muito bem-vinda. E, crucialmente, nesse fone altamente revelador, não pareço estar perdendo detalhes. Mais um ótimo sinal.

Passando para in-ears e voltando para o ganho de 6dB, vejo que o E17 mantém seu ótimo desempenho, mostrando mais uma vez sua competência. É ligeiramente mais “anestesiado” que o E12, o que para mim é excelente. Ele se mostra mais natural. Nada salta aos ouvidos, os fones simplesmente são aqueles que conheço bem. Não há qualquer alteração notável no equilíbrio tonal e em termos de detalhamento, resolução e espacialidade o resultado é excelente, mostrando que a seção do DAC é muito bem implementada.

Usando somente sua seção de amplificação com o iPod – o E17 infelizmente não funciona como DAC de iDevices – ganha-se, obviamente, os benefícios de uma amplificação mais sofisticada: mais potência, mais refinamento e graves melhores. Com in-ears e full-sizes menos exigentes, como o Sennheiser HD 25-1 II, é uma diferença sensível, mas notável. Já com full-sizes mais pretensiosos, o E17 continua quando o iPod já desistiu.

 

CONCLUSÕES

Gostei muito do FiiO E17 Alpen. Talvez a melhor forma de mostrar o quanto ele é impressionante seja montando um cenário. Veja só:

FiiO E17 e FiiO E09K

FiiO E17 e FiiO E09K

Imagine que alguém está entrando na audiofilia, e acabou de comprar um fone um pouco mais interessante, como um Audio-Technica M50, e quer uma fonte e um amplificador um pouco melhores do que sua placa de som integrada. Por 130 dólares o FiiO E17 apresenta um ótimo estágio de conversão digital-analógica e uma excelente seção de amplificação, é extremamente versátil em termos de conexões, é bem construído, bonito, resistente, funcional e vem com uma gama impressionante de acessórios. Para completar, pode ser usado também como amplificador de um player potátil.

Esse audiófilo, com o tempo, vai começando a pensar em fones mais sofisticados, e decide comprar um Sennheiser HD598. Ele já é um pouco mais exigente, e vai mostrar que o E17 apresenta uma sonoridade muito natural, doce, mas com uma ótima dose de detalhamento. Vai ser um par realmente competente.

Se ele quiser tentar algo diferente, ainda mais sofisticado e partir para um AKG K712 Pro, um fone mais exigente, talvez o E17 deixe um pouco a desejar em termos de força. Mas ao invés de desperdiçar sua ótima seção do DAC, é possível comprar um E09K, amplificador de mesa da FiiO, de 110 dólares, que serve de dock para o E17, que passa a ser usado apenas como DAC. Ele vai continuar com o E17 como amplificador portátil e vai ter um ótimo conjunto DAC/Amp de mesa, que vai conseguir lidar com boa parte dos fones disponíveis no mercado.

E se um dia tiver avançado bastante no hobby, comprado novos amplificadores e DAC, esquecido o E17 em algum canto e decidir investir num in-ear custom topo de linha, vai poder tirar a poeira do FiiO e ter um belo amplificador portátil para usar com seu iPod.

Entendem o que quero dizer? Poucas vezes vi um produto tão versátil, principalmente com tamanha competência e a um preço tão honesto. O E17 ganha, com as ressalvas destacadas no início desse texto, minha maior recomendação.

 

Especificações:

  • Dimensões: 96×55.3×15.2(mm)
  • Peso: 112g
  • Entrada: USB, coaxial, ótica, 3.5mm (P2)
  • Saída: 3.5mm stereo jack (P2)
  • Impedância de saída: <0.3Ω
  • Entrada digital: até 24Bits/192 kHz
  • THD: <0.003% @1kHz
  • Resposta de frequência: 10 Hz ~ 500KHz @32 ohms
  • Potência máxima de saída: 220mW @32 ohms/290mW @12ohms
  • Duração da bateria: >15 horas
  • SNR: >110dB (entrada P2)

 

Equipamentos associados:

Fontes: iPod Classic, iMac, M2Tech HiFace

Fones: Grado HP1000 e RS1i, HiFiMAN HE500, Sony SA5000, Sennheiser HD 25-1 II, Sennheiser IE800, Etymotic Research MC3, Bang&Olufsen A8

129 Comments
1