Audio Technica ATH-AD700X

INTRODUÇÃO

176697Mais um capítulo da série Audio-Technica: tenho aqui, para avaliação, o ATH-AD700X. Trata-se de uma leve atualização estética e de materiais do ATH-AD700, tido como uma das maiores relações custo-benefício não só para um fone comum, mas também para fones gamers. O motivo é o som extremamente aberto e arejado, incomum em sua faixa de preço, permitindo uma espacialidade e capacidade de localização muito interessante.

É um circunaural aberto, de 170 dólares. No entanto, lembro de ter visto promoções do AD700 em que ele estava disponível por menos de 100 dólares. Portanto, acredito que o preço possa variar bastante com o tempo. De toda forma, é um fone relativamente barato.

Eu estava muito curioso para essa avaliação porque gostei muito do A700X – e o AD700X é seu correspondente aberto. Este pertence à linha AIR, de fones abertos, e aquele à ART, de monitores fechados.

 

ASPECTOS FÍSICOS

Poderia, aqui, simplesmente copiar o que falei a respeito do A700X em sua avaliação. Eles são basicamente iguais, com poucas exceções.

DSCN1276A primeira, obviamente, são os cups. No AD700X são totalmente abertos, cobertos por uma grade de metal. O esquema de cores roxo e dourado – de gosto duvidoso, vale dizer – do antigo AD700 foi abandonado em prol de um preto e cinza mais convencional. Um detalhe interessante é que a parte traseira do alto-falante é estilizada com alguns detalhes em cromado. O resultado estético na minha opinião é bem interessante, e ele me parece consideravelmente mais sofisticado que o A700X esteticamente.

Fora os cups, as mudanças se resumem ao cabo, emborrachado ao invés de revestido em tecido, aos pads, que usam um tecido macio ao invés de courino, e às almofadas do pseudo­-headband, que são vazadas.

Por isso, em termos de conforto e acessórios, é a mesma coisa. É confortável, mas ele parece nunca estar perfeitamente seguro na cabeça devido ao headband diferente. Fora isso, é ótimo nesse quesito, além de ser um fone simples mas muito bem acabado para sua faixa de preço.

 

O SOM

A primeira impressão que tenho é de grande abertura e arejamento, como prometido pela marca. Não há muito peso nos graves ou corpo nos médios, tudo é, de certa forma, leve. Tenho um Sony SA5000, que apesar de mais sofisticado tem a mesma proposta. Os dois sem dúvida alguma miram num mesmo objetivo.

DSCN1275É muito diferente – e o oposto – do HiFiMAN HE500 ou do Grado HP1000, que são fones muito mais sedosos e com uma assinatura consideravelmente mais maciça e sólida. Trata-se de uma personalidade muito interessante, que se não é tão adequada a uma vasta gama de estilos musicais, se torna perfeitamente justificável em alguns bem específicos, como música clássica e gêneros acústicos.

Os graves são, como eu já havia lido, tímidos. Não há muita presença ou corpo, que são certamente menores do que em seu irmão fechado A700X. Rock ou música eletrônica são estilos que sofrem com essa carência, e por isso não me parecem adequados a esse Audio-Technica. Porém, não acho que sejam inexistentes e também não tenho dúvidas de que é algo intencional que permite que o AD700X seja tão arejado. É uma questão de prioridades. Quem quer graves na marca deve optar pelo M50, sabendo que vai perder muita espacialidade. Nessa faixa de preço não dá para ter tudo num fone só.

Os médios são interessantes, porque são um pouco puxados para baixo, se isso fizer sentido. Existe algum leve incremento numa frequência mais baixa dos médios, o que os confere algum calor diante da apresentação outrora fria do AD700X. É muito favorável para músicas acústicas com vocais exercendo papel central, como por exemplo Kings of Convenience, Diana Krall, Madeleine Peyroux e Melody Gardot. Esses parecem ser os estilos para os quais esse fone foi feito. Há bastante espacialidade e arejamento, algo muito incomum para um fone nessa faixa de preço.

Já a região aguda tem alguns problemas. Um dos maiores requisitos para uma sonoridade aberta e arejada são agudos incrementados. E não podemos nos esquecer que esse é um fone relativamente barato, e por isso essa relação é um pouco comprometida – ele é, em várias ocasiões, muito ríspido, com um pico considerável que pode causar sibilância. É algo perfeitamente justificável, já que uma boa relação entre abertura e rispidez é uma linha extremamente tênue, e que certamente tem um custo alto para ser realizada com perfeição. Mais uma vez, num fone desse preço, vamos ter sempre um compromisso. Nesse aspecto, o SA5000 está bem à frente do Audio-Technica, por conseguir proporcionar uma apresentação ainda mais arejada, com uma espacialidade bem mais desenvolvida e tridimensional, mas de maneira doce e relativamente suave. No entanto, esse é um truque que custa muito caro.

r_ad700xDe toda forma, ouço aqui uma região aguda bem desenvolvida, para a frente, proporcionando um alto nível de detalhamento aparente, mas ao mesmo tempo deixando a apresentação consideravelmente ríspida e áspera. Por isso, em algumas ocasiões, o AD700X acaba causando uma fadiga auditiva considerável. Ouvir rock, por exemplo, não é uma experiência boa. Como já disse em diversas ocasiões, acho que esse estilo se beneficia de uma apresentação mais escura e vigorosa. Excesso de agudos não é algo bom, e torna a apresentação demasiadamente fria aqui.

Em termos de espacialidade, no entanto, o AD700X mostra a que veio. Não é exatamente comparável ao SA5000, principalmente em termos de tridimensionalidade – que é algo que o SA5000 faz excepcionalmente bem, e comparativamente o Audio-Technica soa bem mais chapado –, mas é um desempenho muito respeitável. Há muita abertura e boa ambiência, com uma precisão no posicionamento dos instrumentos bem razoável. Mas, mais do que isso, ele soa realmente transparente. São, mais uma vez, características com resultados muito interessantes para gêneros acústicos.

 

CONCLUSÕES

Não há como não esperar que um fone nessa faixa de preço vá apresentar falhas. Qualquer um vai. Mas isso não o desclassifica dentro das coisas que ele faz realmente bem.

DSCN1268Gostei muito do AD700X. Apesar da rispidez proporcionada pelos agudos felizes  mas pouco “alisados”, a apresentação geral é muito aberta e arejada, o que traz resultados muito bons para músicas mais leves, que pedem justamente uma espacialidade mais desenvolvida. Essa personalidade traz uma deliciosa mistura entre o intimismo dos fones e a tridimensionalidade de caixas de som – não que eu esteja comparando uma coisa à outra, o AD700X não é um AKG K1000, mas não há, como em tantos outros fones de ouvido, uma sensação de pressão e claustrofobia.

Esse Audio-Technica é capaz de proporcionar momentos de audição muito prazerosos, por um preço relativamente baixo. Some a isso conforto, bom acabamento e necessidade nula de amplificação dedicada, e temos aqui um excelente fone de ouvido.

 

Audio Technica ATH-A700X – US$160,00

  • Driver dinâmico único
  • Impedância (1kHz): 48 ohms
  • Sensibilidade (1kHz): 100 dB/1mW
  • Resposta de Frequências: 5Hz – 30kHz

 

Equipamentos Associados:

Portáteis: iPod Classic

Mesa: iMac, MacBook Pro, Abrahamsen V6.0, Emotiva XDA-1, HeadAmp GS-X

24 Comments
0
  • Lidson Mendes

    Gostei muito do AD700X realmente para Rock eu achei cansativo por que ele fica muito na cara a parte dos pratos da bateria, mas realmente pelo custo benefício é um fone muito bom fiquei impressionado quando ouvi ele.

    Fiquei pensando como deve soar o AD900X, já que o AD900 ganhou nota A+ do David Mahler.

    • mindtheheadphone

      Pois é Lidson, também adoraria ouvir!!

  • ZéYuri

    Opa, leonardo, tudo bem?

    Comparando esse fone com o o UE6000, como os dois ficam? Estou com mta vontade de comprar o Logitech, mas tbm curto jogos então pensei em talvez pegar esse da Audio Technica.

    • mindtheheadphone

      Olá Yuri!

      Acredito que para a maior parte dos casos o UE6000 seria mais indicado, a menos que vc realmente queira um posicionamento espacial o mais realista possível nessa faixa de preço. O Logitech é um fone mais quente, mais equilibrado, e que muito provavelmente vai agradar a uma maioria.

      Um abraço!

  • Mark

    Se é leve nos graves não vai me agradar. Mesmo o Fidelio X1 considerado bassy não me animou, vou acabar revendendo em breve.

    • mindtheheadphone

      Sim Mark, se o Fidelio não te agradou nesse quesito, recomendo que vc passe bem longe do AD700X!

      • Mark

        Oi Leo! O X1 me decepcionou por ter o som consideravelmente granulado. Fiquei mal acostumado com o DT770LE, que é tão claro e tridimensional.

        • mindtheheadphone

          Tive essa impressão do L1 também. Um pouco congestionado, de fato faltava clareza!

  • Mark

    É isso mesmo Leo: o som é congestionado. Pedi pro pessoal do headfonia reportar isso pra Philips, que está promovendo o lançamento do L2.

  • Thiago

    Ultimamente venho me interessando muito mais por fones e pesquisando bastante sobre o tema e seu site é uma das minhas grandes referências…tenho um Philips SHP2700 (muito bom para ouvir rock e jogar) e gostaria de dar um up no meu tão querido fone!!! Vc poderia me ajudar com alguma recomendação??? Gostaria de começar ao poucos e ir “sentindo” essa evolução musical. Valeu e parabéns pelos reviews!!!

    • mindtheheadphone

      Obrigado, Thiago!

      Se vc quer ir fazendo upgrades aos poucos, acho que te indicaria algum modelo da Sennheiser ou da Shure – algum que caiba no seu orçamento. Tem também o AKG K550, que é uma excelente opção e não é muito caro!

      Um abraço!

  • Vitorio Jr

    Oi Leonardo, tudo tranquilo?

    Então, eu estou em busca de um outro fone de ouvido para mim, pesquisei e pesquisei e acabei em dúvida com dois modelos..

    Sennheiser HD 558
    Audio-Technica ATH-AD700X

    Vou usar para jogos (BF 3 – 4), músicas e filmes, mais para jogar.
    Você tem alguma sugestão para me fazer? Qual você acha mais adequado? Existe algum outro modelo que lhe vem a cabeça?

    Ótimo trabalho, excelentes reviews!

    • mindtheheadphone

      Olá Vitorio,

      São ótimos fones, inclusive pra sua proposta, mas são bem diferentes. O AD700X é muito mais frio e analítico, com uma quantidade muito menor de graves e maior de agudos. Em compensação, dizem ser excelente para jogos onde a localização espacial é importante. Já o Sennheiser é bem mais escuro, na minha opinião consideravelmente mais musical, mas sem as habilidades espaciais do Audio-Technica. Se a prioridade for música, ficaria com o HD598 – se for jogos, o AD700X.

      Um abraço!

  • Vitorio Jr

    Olá Leonardo,
    Vlw pela esplicação.. ajudou muito..
    Eu estou a procura de um fone que seja perfeito sabe?
    Entre o Shure 840, Sennheiser 558 e o AD700X qual qual vc ficaria?
    Li que o AD700X tira todo o envolvimento com o jogo/ filme por não ter a imersão dos graves.. pretendo comprar uma placa de som.. uma ASUS DG ou DS.. o que você acha?

    Muito obrigado pelos esclarecimentos, tem sido de GRANDE ajuda!

    • mindtheheadphone

      Alguém não está à procura de um fone perfeito? 🙂

      Infelizmente, isso não existe. Já pude escutar muitos dos melhores fones já fabricados, e posso te dizer com propriedade que não existe fone perfeito.

      Entre esses, escolheria o Shure ou o Sennheiser. O Shure é mais linear, mais transparente e claro, enquanto o Sennheiser é mais relaxado e doce. Ambos são muito bons, e eu ficaria em dúvida entre eles. É pura questão de preferência, você pode preferir um e eu o outro. Mas ambos são excelentes!

      Um abraço!

  • Vitorio Jr

    Muito Obrigago Leonardo…
    Vou de sennheiser.. sempre quis ter um, vamos ver, sempre preferi fones mais calmos do que os motorheads da vida.. hahahah!

    Se vc puder, faz reviews mais detalhados dos sennheiser pro pessoal, tenho certeza que muitos ficam em dúvida dentre tantos modelos no mercado..

    Continue com o excelente trabalho.. T+!

    • mindtheheadphone

      Obrigado, Vitorio!

      Já avaliei vários fones da Sennheiser – desde os in-ears CX-300, IE8 até os fulls Momentum, HD600, HD650, HD700, HD800 e até o HE90 Orpheus, com breves comentários sobre HD595, HD598 e outros –, sempre com meu estilo mais minucioso. É só procurar no site 🙂

      Um abraço!

  • Willlian Chaves

    Eae Leonardo, tudo bem.
    Nao sei se pode me ajudar mas estava pensando aqui, se eu usasse o AD700X ligado em um DAC ( tipo o Fiio por exemplo) mas para usar em jogos, será que ficaria bom? A ideia seria comprar um fone pra jogos (AD700X) e outro para musicas + amp/dac ( tipo HD 650 + Fiio E17 + E09k). E mais outra dúvida, voce ja ouviu o beyerdynamic dt 880 pro?

  • Willlian Chaves

    Olha eu de novo aqui, cara virei teu fã, teu site é mil, da hora que postei a pergunta acima li varias analises suas. Tambem dei varias pesquisadas na internet a respeito da ideia de usar o Dac para jogos, nao vai virar nao, acho que só vou ficar com o fone para os jogos fps, o dt 880 pro também vou deixar de lado. Ah gostaria de aproveitar e fazer outra pergunta.
    Voce já tinha me recomendado o HD 650 + E17 para musicas, mas eu tava pensando em “esticar” um pouco o meu orçamento e gostaria de sugestao sua a respeito de um fone + dac + amp superior ao HD 650 + dac/amp para generos como rock, pop e principalmente musica eletronica. O que voce me recomendaria?

    • mindtheheadphone

      Muito obrigado, Willian!

      Minhas considerações: o DAC pra jogos não seria algo ruim, pelo contrário, mas acho desperdício – a menos que vc tenha o DAC tanto pra jogos quanto pra músicas. Sobre o sistema pra músicas, acho que o HD650 é uma boa pedida, porque mais do que isso já vai começar a ser mais exigente com amplificação e fonte. Acho que os FiiOs são boas pedidas, mas também vale a pena dar uma olhada nos Schiit, no Bottlehead Crack (é um kit DIY) ou no Woo Audio WA3. Quanto ao DAC, acho que um Schiit Bifrost ou um ODAC são boas opções!

      Um abraço!

  • Fernando Rodrigues

    Olá, gostaria de saber aonde posso comprar esses fones da Audio-Technica. Se pode me indicar sites ou foruns confiáveis e que preço mais ou menos eu devo esperar pagar em reais, no fim das contas (já achei ele na Amazon por 150 dólares, mas não tem como saber quanto ficaria o preço final).

    Também gostaria de saber qual seria o acompanhamento ideal para ele, tentando manter sempre o baixo custo. Minha dúvida seria entre um DAC de no máximo 100 dólares (Fiio E10, E17, Audioengine D1…) e uma placa de som, uma Asus Xonar STX.

    Obrigado e parabéns pelo ótimo site.

    • mindtheheadphone

      Olá, Fernando, muito obrigado!

      Sobre a questão do preço final, dá uma olhada aqui, explico todo o processo da compra no exterior nesse tópico do fórum.

      Acho que o FiiO E17 tem tudo para ser um belo par com o AD700X (mas veja que ele custa um pouco mais de 100 dólares), mas acredito que a Asus também não faça feio – esse Audio-Technica não é um fone exigente.

      Um abraço!

  • Bruno B. Silva

    Leonardo, você acha o Audio-Technica ATH-AD700 um bom fone para músicas?
    Faz um tempo já que não via nem ouvia nada a respeito dele, mas recentemente apareceu um usado à venda no fórum, embora eu tenha minhas dúvidas sobre a procedência, já que custa R$ 300,00, mesmo tendo uma deformidade na tela lateral direita.
    Mesmo que eu não invista nesse agora, você o considera um bom fone? Quem sabe, para futuras aquisições.

    • Olha, Bruno, depende… se vc não se incomodar um fone muito analítico ou se só escutar músicas mais calmas, como acústicas, jazz e clássica, vc não vai ter problemas! Agora, se ouvir hip-hop, rock, essas coisas… pode ser um problema!